Fabrizio Rodrigues R, Administrador em Segurança da Informação
  • Administrador em Segurança da Informação

Fabrizio Rodrigues R

Campo Grande (MS)
8seguidores0seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Especialista em Segurança da Informação com ênfase em Projetos LGPD e cursos
🌎 Transmito o poder da cibersegurança às pessoas e profissionais do direito.
🕵🏻‍♂️ Security Specialist

👨🏻‍💻 System Dev

👮🏻‍♂️ DPO


Sou Programador de Sistemas e Especialista em Segurança da Informação com experiência comprovada. Trabalho para esclarecer aos profissionais do Direito dúvidas sobre métodos de invasão, técnicas hackers e projetos de segurança da informação voltados para LGPD.


Meu objetivo é prover aos profissionais de Direito, informações práticas e situações reais para aprimorar suas habilidades no Direito Digital. Só a teoria não resolverá problemas reais, é preciso compreender os riscos para elaborar estratégias eficientes de segurança.


Instagram: @fabriziorodriguesr

Facebook: /fabriziorodriguesr

Site: https://fabriziorodrigues.com

Comentários

(3)
Fabrizio Rodrigues R, Administrador em Segurança da Informação
Fabrizio Rodrigues R
Comentário · há 6 meses
Olá Cawe. O processo de anonimização é uma ferramenta poderosíssima para promover segurança aos seus titulares e a própria organização, após encerrado o tratamento de dados.

Dados como título de um produto, não são capazes de identificar um indivíduo, então esse tipo de histórico de um produto, não precisa do processo de anonimização.

A grande preocupação relacionada com a LGPD, é o tratamento dos dados pessoais. Nesse caso, você deve zelar por esses dados enquanto eles estiverem sob sua tutela e tratamento. A exclusão dos dados ou a sua manutenção em sua base de dados é responsabilidade do controlador. Mesmo que se trate de dados de um cliente inativo ou que não compra algo há anos.

Contudo, pode acontecer desse titular regressar algum dia e desejar ter o seu histórico de compras recuperado. Nesse caso a empresa poderá reduzir ao máximo a quantidade de dados pessoais dessa pessoa após um período (isso devidamente informado na política de uso) ou simplesmente optar pela exclusão definitiva (também deverá ester explicito no contrato de uso do serviço).

Em todo caso, pode ser que seja necessário manter os dados do titular armazenados por tempo indeterminado, mas tenha em mente que num eventual incidente de segurança, quanto mais dados possuir e forem vazados, maior serão as consequências e ações de recuperação.

Por isso a sugestão é reduzir a quantidade de dados pessoais sem uso na sua base ou até extingui-las. Título de um produto não se enquadra nesse tipo de dados.

Sobre a sua última observação, uma coisa é certa. Você não poderia colocar que manterá os dados mesmo se o usuário pedir para excluir. Isso abrirá brecha para reclamações junto a ANPD. Mas isso se tratar de dados pessoais ou sensíveis.

Se o tratamento estiver relacionado apenas a um histórico de compra de um produto específico e que não se relacione com titular algum, então não precisa fazer o tratamento de dados pessoais. Mas é importante avisar os usuários que esses dados de compra, mesmo após a sua eventual saída do serviço, permanecerão para aprimorar a ferramenta.

Aproveito e te convido para visitar o meu perfil no Insatgram, através do link https://www.instagram.com/fabriziorodriguesr/

Abraço.

Perfis que segue

Carregando

Seguidores

(8)
Carregando

Tópicos de interesse

Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros perfis como Fabrizio

Carregando

Fabrizio Rodrigues R

Entrar em contato